Descrição da ansiedade que me prende

A ansiedade me atormenta, me destrói de dentro para fora, me anula e me prende.

Eu tento beber água e respirar fundo, mas ela continua ali, junto a uma depressão que tenta se esconder atrás de sintomas errados.

Eu tranco as portas e corro para a cama protetora, meu costumeiro refúgio. Tento me esconder debaixo dos lençóis e cobertores, mas não me escondo delas, apenas do mundo a minha volta.

As vezes rezo por horas até tudo acabar, as vezes em durmo em meio a um choro abafado e ao medo de seguir em frente e continuar confinada ao meu casulo pseudo protetor pelo resto dos meus dias.

Porém, ao acordar, com o peito já mais leve e os pensamentos superficialmente ordenados, lembro-me que a vida é um ciclo e que os momentos ruins também chegam ao fim.

Levanto da minha cama com as pernas ainda trêmulas e o restante do medo que sobrou da noite anterior. Sento próximo a janela olho para o céu cinza e sei que por trás dele o sol continua ali, assim como eu também continuarei.

Os dias claros chegarão novamente e o medo dirá adeus.

Ano Novo, Dietas Velhas

O final de ano foi devastador e quilos que haviam partido, voltaram.
Os ciclos de NF de 24, 36,48 e 60 horas foram desperdiçados com excessos que eu não sabia que o meu corpo poderia aguentar. A mia foi companheira automática: sem esforços! Porém não foi o suficiente.

46kg novamente. Outra vez desperdicei esforços e vida. Joguei fora as pequenas conquistas, enchi pratos de desilusões e meu corpo voltou ao caos.

As lâminas chamam-me incansavelmente, mas ainda resisto. Contudo, sinto falta da paz:
Ossos saltados, corpo vazio, sangue nas palavras e nas mãos.

Dietas e metas antigas transformam meu “ano novo” em nostalgia e dor. Feliz 2015.

 

(OBS: Eu prometo que essa semana eu respondo todos os comentários)

Cansaço.

Eu perdi o controle, Ana, pois eu te entreguei as rédeas da minha vida novamente. Deixei que teus pensamentos substituíssem as minhas vontades e os meus desejos, e voltei a ter medo e a sentir dor.

Cada centímetro, cada grama, cada caloria. Tudo contado, calculado.

Por ti, voltei a era das mentiras, da fome e da solidão. Por ti voltei a buscar ideais inescrupulosos e duros. Por ti, esqueci-me de quem sou.

Há tanto tempo penso em te dar adeus, há tanto tempo busco a minha vida de volta. Há tanto tempo que já desisti de esperar. Eu cansei de você, Ana, da mesma forma que cansei de mim.

Desdém

Quando o peso aumenta, a vida diminui.
Podem ser poucos kgs, a numeração da calça pode nao mudar e as pessoas podem continuar dizendo, incansavelmente, que você emagreceu demais. Nada disso importa.
Nunca importa como os outros te veem quando a balança mostra números que lhe parecem altos demais, números que falam em códigos que você nao soube cumprir com as próprias promessas, números opressivos e impiedosos.
Nada -além do peso- importa quando você não pode se amar. A vida não importa.

 

Espelhos não mentem

ana1
Espelhos não mentem, nem as fotos do meu computador e nem os meus óculos de grau.
Eu sou o que eu vejo, eu sou a gordura espalhada no meu corpo e a vergonha estampada na minha pele.
Porém um dia ossos irão saltar, irão rasgar a carne e abrir o meu corpo, serei leve e poderei voar…
Serei uma borboleta liberta de um casulo mortal, serei eterna na minha perfeição.

Seja forte!

Que tal você ser feliz, garota? Sabe, só hoje… finge que o mundo acaba amanhã e sorri, finge que a fome não te machuca, que os ossos não doem, que o espelho não te entristece… só hoje.
Deixa pra lá as magoas e diz que tá tudo bem, compra aquela calça tamanho 12 e faz de conta que te serve, mas vê se não come nada, só por hoje, só mais hoje. Você não vai querer ficar suja, triste, ou gorda? Dizem que não faz bem para a alma, e uma alma que pesa não chega aos céus.
Esquece os outros, as opiniões que magoam e a comida na mesa. Foca na força que você tem e nos quilos que perdeu, mostra o orgulho que te trouxe até aqui dizendo não pra tudo o que te engorda, e não chore.
Se cansar, deite e sonhe com borboletas e anjos, porque amanhã você estará entre eles, garota, então sorria, seja forte, só mais hoje, porque o mundo acaba amanhã… pelo o menos o seu acaba.