Egoísmo meu?

Por quanto tempo eu ainda vou viver? Por quanto tempo eu ainda vou aguentar esse cansaço, essa dor? Eu sou obrigada a continuar?

Estou cansada de continuar, preciso de um pouco de paz. Se meu corpo não tiver paz, minha alma não terá. Tudo doera em conjunto, dia após dia. Esses machucados invisíveis me destroem.


Mesmo nas manhãs calmas, a fresta de sol quente e acolhedor que vem da minha janela e toca suave os meus pés não é o suficiente para que eu sorria ao acordar. Cansei também de acordar.


Será egoísmo meu querer partir mais cedo ou egoísmo alheio insistir que eu permaneça nesse corpo? Corpo que, aliás, não foi feito para mim. Tento mudá-lo, moldá-lo, torná-lo compatível com aquilo que sou, mas ele apenas se desgasta revidando minhas atitudes desesperadas, tentando manter-se corpo vivo, biologicamente ativo.

Impulsivo, este corpo é também paradoxal:

Num dia recusa alimento, no outro tudo deseja.
Num dia recusa a mover-se, no outro não para.
Num dia dói, no outro também.

Não, esse corpo não é meu, eu não o quero. Posso trocá-lo? Modificá-lo não é o suficiente, ele não aguentará os mesmos que limites que tem a minha vaidade, a minha dedicação. Minha alma não cabe nele. Eu não caibo.

Este corpo não é o meu lugar. Esse corpo é prisão. Estou sufocando.

Anúncios

6 comentários sobre “Egoísmo meu?

  1. Olá, há algum tempo tempo atrás (em uma da pior das fases das quais eu já passei) eu lia algumas postagens suas e me identificava 1000℅. Eu primeiramente quero te agradecer por conseguir verbalizar (e tornar público) o que seu simplesmente não conseguia entender em mim. Saiba que me conhecer mais foi um dos fatores que me auxiliaram a obter uma melhora, e você fez parte disso.
    Acho que não tive maturidade suficiente pra vir dizer isso até agora, mas agora que tenho quero compartilhar com você.
    Sofri também com transtornos alimentares e depressão (e infelizmente com ansiedade até o presente momento) mas já me considero 100% melhor.
    Entendo a dificuldade de sair do fundo do poço principalmente quando não se quer, mas saiba que é possível sim (até mesmo pra nós) sair disso. É possível ter uma vida. E essa vida está só esperando pra te ver sorrir.
    Pra qualquer coisa que você precisar eu estarei aqui. Eu te admiro por tudo o que você é/passa/passou.
    Você é uma dádiva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s